Postado por: Raquel Borsari em 14/set/2018 |

Adolescente de 13 anos está há mais de 55 dias internado em Hospital com braço quebrado

Em agosto, Justiça havia determinado transferência em 48 horas e até hoje não aconteceu

O pedido de uma mãe em meio ao descaso da saúde pública: Adolescente de 13 anos está há mais de 55 dias internado em Hospital com braço quebrado

Em agosto, Justiça havia determinado transferência em 48 horas e até hoje não aconteceu

Paulo Henrique de Almeida tem apenas treze anos e está internado no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Caratinga, há quase 60 dias, segundo seus familiares. A mãe, Bruna Costa Silva, moradora do Córrego do Tabuleiro, em Santa Rita de Minas, precisou recorrer à reportagem para tentar ajudar o filho. Paulo fraturou o braço após um acidente na roça. De lá para cá o famoso ping pong na área da saúde.

Em primeiro momento o garoto foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento Hospitalar, depois ao hospital, em seguida para casa e foi diagnosticado com apenas uma lesão no braço. Após vários dias de intensa dor e a não melhora do quadro, Paulo Henrique novamente procurou o HNSA.

Depois de todo este processo cansativo e sem soluções, veio à surpresa desagradável. Foi descoberto que Paulo Vitor havia quebrado o braço em dois lugares, coisa que o primeiro médico descartou em consulta realizada. Só que mesmo assim, fraturado, ele aguarda internado, a base de medicamentos para amenizar a dor, uma transferência para um hospital de referência que, inclusive, foi solicitada pela justiça há quase um mês. Quando em 13 de agosto foi expedido o mandado judicial para ser cumprido até o dia 15, o que não aconteceu. O documento é claro, se naquelas 48 horas do mês passado não houvesse vagas em unidades hospitalares conveniadas ao SUS, fica compelido a providenciar vaga em estabelecimento particular de saúde, para as mesmas providências e a expensas do Estado de Minas Gerais.

Através de um vídeo gravado por populares é possível ver que Paulo Henrique está internado no setor da pediatria do hospital. Com o braço esquerdo fraturado, o movimento só pode ser feito com a ajuda do direito. Um incansável tempo de espera, a mãe teme por uma piora no quadro de saúde do filho, inclusive, a possibilidade de perder o braço por conta de uma infecção. Até momento cinco cirurgias já foram realizadas para retirar pus do braço do garoto.

Elizabete das Graças Soares é amiga e vizinha da família da vítima, ela está inconformada com o descaso e a demora dos órgãos de saúde em relação ao caso de Paulo Henrique, ela cobra providências.

No final da manhã desta sexta-feira o jornalismo do SC entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde e aguarda-se um posicionamento.

1fa9aaf3-e3d9-4ac7-8a5b-b35461da5e9b 6843684b-36b9-47da-8079-02ecdbed324a Igor Sa .00_20_49_22.Still002 IMG_5422




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

santamonica1foto1 (1)favenicdsl