Postado por: Raquel Borsari em 09/abr/2018 |

Polícia Militar propõe implantação do projeto Rede de Produtores Protegidos em Piedade de Caratinga

O projeto tem como objetivo a redução de crimes na zona rural e o aumento da sensação de segurança, principalmente, com a proximidade da safra de café 2018

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), por meio do Destacamento Policial de Piedade de Caratinga, apresentou nesta sexta-feira (06/04), o projeto Rede de Produtores Protegidos. Uma rede baseada na solidariedade entre vizinhos em parceria com a Polícia Militar.

O projeto tem como objetivo a redução de crimes na zona rural e o aumento da sensação de segurança, principalmente, com a proximidade da safra de café 2018. A Rede de Produtores Protegidos foi proposta em Piedade de Caratinga durante uma reunião realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que fica na Avenida Nossa Senhora da Piedade, na área central da cidade.

Nesta reunião, a Polícia Militar fez uma mobilização para que os produtores rurais participem do projeto. Uma lista foi disponibilizada pelo comandante do Destacamento da PM, sargento Souza Júnior, para que os participantes da reunião pudessem assinar e deixar seus contatos. Uma nova reunião será agendada para a implantação do projeto. Os produtores rurais que não puderam estar presentes nesta sexta na sede do sindicato, estão convidados a participarem da reunião e também desta rede.

O projeto consiste em orientar os produtores rurais a adotarem comportamentos para deixarem de ser vítimas de crimes. Uma proteção da vida, do patrimônio pessoal, da família e do homem do campo.

Uma das ideias do projeto é a criação de um grupo de WhatsApp para facilitar a comunicação e para que os produtores rurais e os militares possam trocar informações, que ajudem identificar possíveis atitudes suspeitas e eventuais criminosos. A proposta de implantação do projeto apresentada por sargento Souza Júnior foi bem aceita pelos produtores rurais.

O custo do projeto é praticamente zero. A única despesa é com a confecção da placa de identificação, para mostrar que a propriedade está sendo monitorada. A rede é mais uma ferramenta de prevenção e não substitui o telefone 190 da Polícia Militar. Ernesto Pereira da Silva, presidente do sindicato, elogiou o projeto e destacou que terá uma grande adesão dos produtores rurais.




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

santamonica1foto1 (1)favenicdsl