Postado por: Raquel Borsari em 13/mar/2018 |

Mineroduto se rompe, despeja minério e atinge manancial de água em Santo Antônio do Grama

Um dos dutos que leva minério de ferro para os postos se rompeu. A captação de água foi interrompida

Uma tubulação de mineroduto em Santo Antônio do Grama, na Região da Zona da Mata, se rompeu e despejou minério no manancial que abastece o município e também o leito do Ribeirão Santo Antônio. Moradores da cidade gravaram vídeos para denunciar o ocorrido. O incidente provocou a suspensão do fornecimento de água aos moradores da cidade. Segundo a Anglo American Minério de Ferro S.A, responsável pelos dutos que levam o minério, ninguém se feriu.

A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira (12/03) pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad). Segundo a pasta, o licenciamento ambiental do mineroduto é feito pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), que também será o responsável pela aplicação de eventual multa. Para avaliação dos danos ambientais foi enviado um técnico da Semad, mas a análise ainda não foi concluída.

A captação de água foi interrompida pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). Segundo a companhia, o abastecimento foi interrompido às 10h, antes da chegada da mancha de minério ao ponto de captação no córrego Santo Antônio, que ocorreu às 13 horas. A empresa disponibilizou caminhões-pipa para atender aos moradores do município. Segundo a companhia, os caminhões seriam abastecidos na Estação de Tratamento de Água (ETA) Rio Casca e já estariam disponíveis para a população no início da noite de ontem.

A direção da Anglo American informou que, por volta das 7h40, identificou um problema no mineroduto que transporta sua produção de minério de ferro de Minas Gerais ao Rio de Janeiro em um ponto na área rural de Santo Antônio do Grama. Segundo a empresa, a extensão e a causa do acidente ainda está sendo avaliada. “As causas estão sendo investigadas. Neste momento, nossos esforços são para medidas emergenciais que garantam o abastecimento de água da cidade”, informou a assessoria da empresa.

O Ibama afirma que, com base em informações iniciais, o rompimento do mineroduto não irá despejar substâncias tóxicas no rio Santo Antônio, afetado pelo vazamento. “A polpa de minério (mistura de minério de ferro com água para facilitar o escoamento pelo mineroduto) vazada não possui entre seus componentes substâncias químicas ou tóxicas”, ressaltou por meio de nota. O Instituto, responsável pela fiscalização do empreendimento, garantiu que a licença será mantida.

Fonte: Jornal Estado de Minas

Sequência 22.01_43_33_22.Quadro055 Sequência 22.01_43_40_12.Quadro056 Sequência 22.01_43_58_14.Quadro057 Sequência 22.01_44_18_16.Quadro058




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

santamonica1foto1 (1)favenicdsl