Postado por: Raquel Borsari em 03/jan/2018 |

População do bairro Esperança critica medida paliativa adotada pela prefeitura na Rua Augusto de Morais

Secretário de obras garantiu que obra de recuperação da rua vai iniciar em março, mas preferiu não falar em prazo para conclusão neste momento, porque isso dependerá da empresa contratada

Depois da queda de altura que vitimou um idoso, de 62 anos, durante esta quarta-feira (03/01), em um trecho da Rua Augusto de Morais, no bairro Esperança, que desmoronou há seis anos, uma equipe da Secretaria de Obras foi ao local e instalou corrimões de madeira como forma de tentar reduzir o risco de novos acidentes. “É o segundo trabalho paliativo que fazemos para dar proteção aos pedestres. A primeira vez fechamos todo o percurso da rua para evitar que o pedestre passasse, mas, infelizmente, tiraram toda a proteção. E, continuaram passando. Hoje, houve esse acidente e estamos colocando esse corrimão de madeira para evitar que mais acidentes venham ocorrer. É o paliativo que estamos fazendo e é melhor do que ficar sem nada”, disse o secretário de Obras, Márcio Santos.

O auxiliar de serviços gerais José Joaquim passa todos os dias pelo local e criticou a solução paliativa adotada pela prefeitura, enquanto a população do bairro espera até hoje a recuperação completa da rua. Com o passar do tempo, a passagem fica ainda mais estreita. O que o povo mais quer é ver a rua recuperada e que ela volte a ser totalmente transitável como era antes. “É uma vergonha, um descaso com a comunidade. Antigamente, isso era uma rua, não é um beco para passar. Isso aí não resolve nada não. Vou falar a verdade, isso é um serviço mal feito”, disse ele.

O aposentando Efigênio André tem 81 anos e há mais de 60 mora na Rua Augusto de Morais. Ele demonstrou sua revolta com o problema que já se arrasta por vários governos. “Já era para ter saído se a prefeitura tivesse vergonha na cara. O ônibus que passava aqui e nos ajudava, parou. E, ninguém fez mais nada. Está desse jeito aí e a cada dia piora. Porque infelizmente nós estamos sem prefeitura”, comentou o aposentado.

Segundo informado pelo secretário de Obras, existem quatro projetos para a recuperação da Rua Augusto de Morais em fase de conclusão e um deles será aprovado, para que seja aberta a licitação. A expectativa é que o edital do processo licitatório seja lançado em fevereiro e a empresa vencedora comece a obra em março deste ano, mas o Márcio preferiu não falar em prazo para a conclusão neste momento, justificando que isso dependerá da empresa contratada. “Só que nós vamos acompanhar de perto e vamos dizer para vocês, que vamos querer essa obra segura e feita o mais rápido possível. Já temos a parte da Câmara Municipal que já foi repassada para a prefeitura e a nossa contrapartida também já está garantida, para que a gente possa tocar essa obra”, concluiu Márcio.

Segundo a publicação de uma notícia no portal da prefeitura, em setembro do ano passado, a Câmara de Vereadores fez a devolução de meio milhão de reais ao governo municipal. De acordo com o prefeito Welington Moreira, à época, o dinheiro seria investido na recuperação da rua.

Seu Efigênio, que foi citado no início desta reportagem, disse que está igual a São Tomé, precisa ver para crer. “Estou igual a Tomé. Na hora que eu ver começar, eu vou acreditar. Porque, infelizmente, até agora não apareceu ninguém com essa coragem”, disse Efigênio.




Loading Facebook Comments ...

insta media tv supercanal