Postado por: Raquel Borsari em 28/nov/2017 |

Motorista que atropelou duas mulheres em Caratinga é levado a júri popular

Defesa tentará desclassificar os crimes de tentativas de homicídio

O motorista acusado de atropelar duas mulheres em Caratinga foi levado a júri popular no Fórum Desembargador Faria e Sousa, nesta manhã de terça-feira (28/11). Os atropelamentos aconteceram na madrugada do dia 20 de maio deste ano. André Franco da Rocha, de 20 anos, foi denunciado pelo Ministério Público (MP) por duas tentativas de homicídio simples com dolo eventual. O advogado do réu, Max Capella Araújo, disse que a principal tese da defesa será tentar desclassificar os crimes de tentativas de homicídio para lesões corporais culposas.

Max explicou que primeiro seriam ouvidas as testemunhas de acusação e depois as de defesa. Após ouvir todas as testemunhas arroladas no processo, passa-se ao interrogatório do réu. Além das duas tentativas de homicídio, o MP também denunciou o réu por omissão de socorro e por fuga do local do acidente, crimes previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

No dia dos crimes, André apresentava sinais de embriaguez e conduzia uma picape Fiat Strada. Um dos atropelamentos ocorreu na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, próximo ao bar Drink Night. O outro aconteceu na Avenida Presidente Tancredo Neves, perto da boate Prime. À época, André foi preso em flagrante pela Polícia Militar e levado à delegacia de Polícia Civil.

O motorista foi autuado em flagrante pelo delegado de plantão e conduzido ao presídio de Caratinga, onde está preso preventivamente. A expectativa da defesa é convencer os jurados de que não houve tentativa de homicídio e absolver o réu dos crimes de omissão de socorro e fuga do local do acidente.

 

 

Sequence 01Sequence 01_1Sequence 01_2Sequence 01_3Sequence 01_4Sequence 01_5Sequence 01_6Sequence 01_7




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

santamonica1foto1 (1)favenicdsl