Postado por: Raquel Borsari em 12/jul/2017 |

Polícia investiga participação de assaltantes a agências bancárias de Santa Margarida em outros crimes

“São ladrões por profissão, não fazem outra coisa. Dia sim, dia não, saem pra roubar”, diz delegado Felipe Ornelas, de Abre Campo

Conforme publicado pelo Portal Caparaó, parceiro do Super Canal, na região de Manhuaçu, após os bandidos fugirem da cena do crime e dispensarem os reféns, os crominosos que assaltaram duas agências bancárias ficaram perdidos em uma lavoura e tentaram subornar um trabalhador rural para que ele escondesse o bando em uma Kombi e eles pudessem escapar. Eles ofereceram dois maços de dinheiro para o homem, mas ele recusou e alertou a polícia. A informação foi repassada pelo delegado da Polícia Civil Felipe Ornelas, de Abre Campo, que comanda as investigações do caso. Após ter o pedido negado, o grupo seguiu em fuga, mas três integrantes acabaram presos.
Segundo ele, o grupo é uma facção de uma quadrilha maior, que é investigada há pelo menos cinco anos. Eles seriam de três cidades: Fervedouro, Divino e Carangola, todas também na região da Zona da Mata. Palavras do delegado: “São ladrões por profissão, não fazem outra coisa. Dia sim, dia não, saem pra roubar. Um roubo desses, como o de ontem (10/07), quando dá certo, estrutura bem a quadrilha por um tempo, pois eles conseguem coletes, dinheiro. Eram R$ 90 mil, valor que foi recuperado”, detalhou.
 
A quantia foi levada de uma agência do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob). Na outra agência, do Banco do Brasil (BB), o grupo não conseguiu ter acesso ao cofre, que tem fechamento automático, por conta do horário.
 
Ornelas contou que a região é propícia para a atuação desses grupos por ter várias rotas de fuga. A Polícia Civil ainda apura se a quadrilha que atuou em Santa Margarida está envolvida em outros crimes. Uma das suspeitas é que o grupo tenha participado de um assalto na mesma agência do Banco do Brasil de Santa Margarida, em março de 2016, levando R$ 250 mil.
 
O Delegado Regional de Manhuaçu, Dr Carlos Roberto Souza, informou que já foi identificado que a quadrilha praticou diversos roubos em agências bancárias da região, citando o fato ocorrido na
cidade de Barra Longa, região de Ponte Nova, no dia 08 de julho. Os bandidos utilizaram alguns carros, e após a explosão, colocaram fogo em uma caminhonete Fiat Strada Working, de cor prata, em cima da ponte que dá acesso a saída da cidade.
 
Segundo a polícia, na noite da explosão do Banco do Brasil naquela cidade, um dos homens na filmagem é o mesmo que foi preso em Santa Margarida. Tudo indica que é a mesma quadrilha. Ainda de acordo com a Polícia há indícios de que foram eles que explodiram, no ano passado, o Banco do Brasil em Santa Margarida e depois um caixa eletrônico em Caputira.
Sequência 26.00_23_59_16.Quadro021 Sequência 26.00_24_08_24.Quadro022 Sequência 26.00_24_32_18.Quadro023 Sequência 26.00_24_42_29.Quadro024 Sequência 26.00_24_46_26.Quadro025 Sequência 26.00_25_15_12.Quadro026 Sequência 26.00_25_23_05.Quadro027 Sequência 26.00_26_04_21.Quadro028 Sequência 26.00_26_18_09.Quadro029 Sequência 26.00_26_34_14.Quadro030 Sequência 26.00_26_54_15.Quadro031 Sequência 26.00_26_57_23.Quadro032




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

anunciosantamonica150foto1 (1)