Postado por: Raquel Borsari em 14/jun/2017 |

Fim de audiência: denunciado à Justiça por corrupção passiva, Serginho diz estar tranquilo

Vereador está afastado do cargo por determinação judicial

O vereador afastado Sérgio Antônio Condé, o Serginho (PTC), deixou o fórum de Caratinga por volta das 17h desta terça-feira (13/06). O Ministério Público denunciou Serginho à Justiça por corrupção passiva e concussão. Após quase quatro de audiência, Serginho falou com os jornalistas e disse estar tranquilo quanto às acusações.

Conforme a denúncia, nos anos de 2015 e de 2016, quando era presidente da Câmara de Caratinga, o vereador afastado teria exigido pagamento de vantagem indevida (dinheiro) das vítimas (servidores ocupantes de cargos comissionados), que elas entregassem todo o mês, parte do salário delas ao político, como condição para continuarem no cargo. Ainda segundo a denúncia, a propina seria entregue pessoalmente pelas vítimas no gabinete do vereador.

A Justiça ouviu as vítimas, as testemunhas de acusação e as de defesa. O réu será interrogado posteriormente pelo juiz. A defesa de Serginho, o advogado Max Capella Araújo, considerou os depoimentos satisfatórios. Os valores pagos pelas vítimas, de acordo com a denúncia, teriam chegado a R$ 15 mil. Uma das vítimas que não teria aceitado a exigência foi exonerada na semana seguinte. A defesa de Serginho sustenta a tese de negativa de autoria.

Serginho foi suspenso do cargo de vereador até o final do processo. O afastamento foi pedido pelo Ministério Público e aceito pela Justiça. A defesa já entrou com um mandado de segurança contra o afastamento de Serginho junto ao Tribunal de Justiça. O processo só entrará na fase de alegações finais depois que o réu for interrogado. Se Serginho for condenado, pode perder o mandato.




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

anunciosantamonica150foto1 (1)