Postado por: Raquel Borsari em 02/maio/2017 |

Casos notificados de Dengue, Zika e Chikungunya em Caratinga

Ações de controle do mosquito Aedes aegypti devem ser intensificadas

A exemplo de outros municípios do Leste de Minas, Caratinga apresentou em janeiro de 2017 um alto de Índice de Infestação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. O primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2017 apresentou um resultado de 4,6%, colocando Caratinga no mapa dos municípios com alto risco de uma epidemia.

Além dos riscos de uma epidemia de Dengue, Zika e Chikungunya, o Município de Caratinga poderia enfrentar uma epidemia de febre amarela urbana. Isso porque o Aedes aegypti é o transmissor da doença no meio urbano, e Caratinga enfrentou um surto de febre amarela silvestre no período em que o índice de infestação do Aedes aegypti estava muito acima do índice preconizado pelo Ministério da Saúde, que é no máximo de 1%.

Ciente dos riscos de uma epidemia no Município, a atual Gestão não mediu esforços para conter o avanço do mosquito, garantindo os recursos necessários para o efetivo controle do mosquito transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela urbana.

Para que pudéssemos implementar todas as ações necessárias para conter o avanço do mosquito Aedes aegypti, foi preciso a contratação, em caráter de urgência, de dezenas de Agentes de Combate a Endemias, os quais foram treinados para desenvolverem as atividades de vigilância, prevenção e controle do mosquito transmissor Dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela urbana.

O Município também buscou junto ao Governo Estado garantir os insumos e equipamentos necessários para utilização do FUMACE (UBV PESADA) em Caratinga. Isso devido ao alto índice de infestação do Aedes aegypti registado na primeira semana epidemiológica de 2017, o que somado às outras ações de responsabilidade do Município, foi possível conter o avanço do mosquito Aedes aegypti no perímetro urbano.

Mesmo com a ocorrência reduzida de casos suspeitos de Dengue, Zika, Chikungunya em Caratinga no primeiro trimestre de 2017, as ações de controle do mosquito Aedes aegypti devem ser intensificadas, haja vista o avanço da Chikungunya na região, podendo citar o município de Governador Valadares, o qual tem registrado um alto número de casos suspeitos da doença, representando mais de 60% dos casos suspeitos registrados no Estado de Minas Gerais.
Abaixo casos suspeitos registrados de Dengue, Zika, Chikungunya em Caratinga e Região:

 

Sem título 1 Sem título 2 Sem título 3




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

santamonica1foto1 (1)favenicdsl