Postado por: Raquel Borsari em 25/set/2013 |

Motorista fala sobre acidente que tirou a vida de motociclista

"Eu não fugi, não omiti socorro”, afirmou Leonardo

O estudante de medicina Leonardo Lopes Rodrigues se apresentou à Polícia Civil pouco tempo depois de se acidentar. Ele ainda vestia as roupas que ficaram sujas por causa do acidente. Por sorte, o futuro médico não se machucou.

motorista 2

Leonardo dirigia um veículo Gol que bateu de frente com uma moto. A motocicleta era pilotada por José do Carmo de Souza, de 53 anos, que acabou perdendo a vida. No momento do acidente, o motociclista portava uma carteira de categoria D. A tragédia ocorreu no quilômetro 51 da MG-425.

foto3

fotofoto2

 

 

 

 

 

 

 

 

Leonardo contou que saiu de Vargem Alegre e vinha para Caratinga. Ele tinha uma aula de pediatria às onze da manhã no Centro Universitário de Caratinga (Unec). O que Leonardo não imaginava é que no caminho aconteceria tal fatalidade.  O estudante do 8º período de medicina lamentou pela morte de José do Carmo e deu sua versão sobre o acidente. Ele afirma que chegou sim, a prestar socorro à vítima.

motorista

“Após o acidente, eu não sei como eu saí do carro, apesar da minha deficiência física na perna,  eu iniciei o procedimento de massagem cardíaca, que é pra tentar manter o ritmo do coração funcionando. Preconiza-se pelo que eu fui treinado, quando é um só socorrista, no caso era somente eu, a cada trinta massagens, uma respiração boca a boca, uma respiração artificial. Porém, quando eu percebi as pupilas bastante dilatadas, percebi que a vítima veio a óbito”, relatou Leonardo.

Em entrevista à reportagem do Super Canal, o estudante de medicina se mostrou bastante chocado com a tragédia. Leonardo, que é de Vargem Alegre, também explicou como e por que deixou o local do acidente, e não permaneceu até a chegada da Polícia Militar Rodoviária (PMRv). “Nesse momento foram chegando às pessoas, e, eu fiquei com medo de tal represália. Inclusive, fui orientado pelo vice-prefeito de Entre Folhas a deixar o local. Porém não fui tão longe. Fui à casa do meu tio Daniel, porém, não fui atendido. De lá eu liguei do orelhão pra minha mãe, pra que me levasse até o lugar, mas aí encontramos com os policiais no caminho. Eu não fugi, não omiti socorro”, afirmou o estudante.

E reforçou, mais uma vez, que em nenhum momento omitiu socorro à vítima, o motociclista José do Carmo, que seguia de Entre Folhas a Vargem Alegre a trabalho. “Houve algumas que viram que eu prestei socorro, que eu parei. Só saí de lá com medo de represália da família, até por eu não conhecer, eu temi pela minha vida, entendeu? Eu gostaria muito de pedir desculpas, assim… Pela dor que eu causei, e o que nós nos causamos, porque é uma fatalidade”, ressaltou Leonardo.

Leonardo encerrou a entrevista, deixando um recado a todos os familiares do motociclista: “Mas assim, não foi culpa minha, a gente vai fazer o possível… Eu gostaria de até tentar entrar em contato com a família, inclusive, pra poder conversar sobre isso melhor, dar um apoio, o que eu puder fazer… Porque minha vida também está acabada com isso. Jamais pensei… Eu estudei tantos anos da minha vida pra salvar vidas, nunca imaginei que eu fosse passar por essa situação que, pudesse acarretar a perda de uma vida. Mas é uma fatalidade”.




Loading Facebook Comments ...

insta media tv supercanal