Postado por: Raquel Borsari em 28/out/2014 |

Cronos

Com a psicóloga Eneide Caetano

Na mitologia grega, Cronos era filho Urano (o céu) e da Gaia (a terra). Incitado pela mãe e ajudado pelos irmãos, o titã, castrou o pai, tornando-se o primeiro rei dos deuses. Cronos reinou durante um período de prosperidade, conhecido como a Idade Dourada, porém era ameaçado por uma profecia segundo a qual seria vencido por um dos seus filhos. Para que não se cumprisse este vaticínio, Réia, mulher de Cronos, entregava-lhe os seus filhos para que este os devorasse assim que nasciam. No entanto, Réia conseguiu salvar o seu filho Zeus. Este depois de crescer destronou o pai, expulsando-o do Olimpo e libertou todos os seus irmãos. Segundo a tradição clássica, Cronos simbolizava o tempo e por isso Zeus, ao derrotá-lo, conferira a imortalidade aos deuses.

Observamos em várias famílias a manifestação simbólica do mito de Cronos, os pais autoritários que exercem o controle sobre os filhos impedindo que eles tenham mais poder que o pai; a castração do pai faz com que o filho queira tomar o poder. A repressão e a competição têm gerado ao longo do tempo complexos paternos que nos fazem refletir por que o velho tem medo do novo; por que os pais autoritários e devoradores têm medo de perder o controle; por que dominam, reprimem e maltratam os próprios filhos. Os pais devem saber que o lugar que ocupam é temporário, que o filho é seu sucessor, como ele foi do seu pai.O novo sucede o velho na ordem do mundo.

Este mito nos diz que devemos aceitar nossa condição mortal e isso se dá por meio da separação dos pais e da infância. Aceitar a maturidade nos traz sabedoria. Somente assim podemos parar de fantasiar que alguém virá como num passe de mágica transformar a nossa vida em um aconchego eterno. E então, passamos a assumir a responsabilidade dos nossos atos e escolhas. A maturidade do espírito faz com que diminuamos as projeções.

Que os pais confiem na sua capacidade geradora. Que reconheçam a energia e o talento da juventude e valorizem seus filhos. E que os filhos valorizem seus pais, que lhe permitiram existir e se tornar os seus sucessores. O aspecto negativo semelhante a Cronos é a sua feroz resistência às mudanças e à passagem do tempo. O lado positivo é saber mudar aquilo que podemos mudar; aceitar o que não podemos modificar e esperar que o tempo nos mostre a diferença entre as duas coisas.

 




Loading Facebook Comments ...
 





    

Banner-Super-Canal

anunciosantamonica150foto1 (1)